Ir para o conteúdo

Ir para o menu

Minha foto
Nome:
Local: Itatiba, SP, Brazil

O que te faz feliz?

26/05/2009

“A lua, a praia, o mar
A rua, a saia, amar…
Um doce, uma dança, um beijo
Ou é a goiabada com queijo?

Afinal, o que faz você feliz?"


Todo mundo sabe que a dor, o sofrimento, decepções, todas essas coisas inspiram muito mais do que momentos felizes.

Amores não correspondidos, ciúmes, enfim, confesso, apesar de detestar isso, eu faço parte do senso comum, e para mim também é muito mais fácil escrever sobre meus desesperos, angústias, amores platonicos e tudo mais.

No entanto isso não quer dizer que eu não seja uma pessoa feliz!

Às vezes eu fico triste, choro ( e como choro ) mas não me transformo em uma pessoa infeliz nunca.

Ja passei muito tempo pensando sobre a felicidade, onde encontra-la, até que por fim eu descobri a felicidade, e acreditem tive uma afinidade imensa com ela, e por mais que invejosos possam querer acabar com essa linda e gostosa amizade, é impossível.

Sabe a felicidade é algo intenso, forte e curto.

É o amanhecer a cada dia, é o olhar profundo, sincero e apaixonante da pessoa amada.
É a reciprocidade.

Acontece à conta gotas é o prazer mais prazeroso.

Felicidade não é um conceito, mas sim, sensações diárias.

Imagina que chato uma felicidade constante sem interrupções, isso jamais seria felicidade!
A felicidade é mão segurando a sua mão, é o carinho seguido do choro.
É descobrir que se é amada...
São lágrimas, palavras e sussurros.
É o sentir que vale a pena viver, ainda que o mundo esteja de ponta cabeça.

É ser sentimental sem medo, e eu sou sentimental, apesar de não gostar muito disso não passo de uma menina boba e romantiquinha.

Felicidade é a intensidade de se ouvir as coisas mais carinhosas, seja por horas, ou apenas segundos.

É aquele beijinho na testa, aquele abraço inesperado, é aquele "obrigado", aquele olhos nos olhos, aquele toque...

É melodia, verso e poesia.

É ouvir: "Eu te amo".
É dizer "Eu te amo".

É dividir os sonhos e mais que isso: é construir o paraíso...

Mesmo que momentaneo, é sentir que a vida é pra ser vivida e que cada segundo ja vivido valeu muito a pena.

É pensar no conceito de Nietzsche sobre o eterno retorno, a mesma vida repetidas vezes.

Você vive hoje uma vida que gostaria de viver por toda a eternidade??


O amor fati...

Amar o inevitável, amar o destino, amar o justo e o injusto, o próprio amor e o desamor.

Ou seja,"ser, antes de tudo, um forte", sem se reclamar da vida, sendo indiferente ao sofrimento.

"Não querer nada de diferente do que é, nem no futuro, nem no passado, nem por toda a eternidade. Não só suportar o que é necessário, mas amá-lo".

"Quero cada vez mais aprender a ver como belo aquilo que é necessário nas coisas: - assim me tornarei um daqueles que fazem belas as coisas."

"Amor fati: seja este, de agora em diante, o meu amor."
Não quero fazer guerra ao que é feio.
Não quero acusar, não quero nem mesmo acusar os acusadores.
Que minha única negação seja ‘desviar o olhar’!
E, tudo somado e em suma: quero ser, algum dia apenas alguém que diz sim."

Ser feliz é aceitarmos a vida e as pessoas, sem impor condições ou regras...
É exercitar o amor, a entrega, saber renunciar.

É saber que o caminho não importa, as dificuldades sempre vão existir, os medos, a insegurança, no entanto a felicidade esta ae, só cabe a nós prestarmos atenção nela.

Ás vezes damos tanta atenção a coisinhas bobas que deixamos a felicidade passar despercebida, então a gente reclama, se sente mal, sendo que na verdade a felicidade estava ali, prontinha só nos esperando de abraços abertos.

Portanto!

Priorize aquilo que te faz feliz, todo o resto deixe pra depois!!!

por ♥ Janinha ♥ @ 19:36 - 0 Comentários

Conto de fadas do avesso

25/05/2009

Era somente mais um fim de tarde qualquer e ela seguiu para o mesmo bar com a mesma amiga.

Sentaram na mesma mesa e pediram a mesma cerveja para o mesmo garçom, falaram sobre as mesmas conversas, ali, as duas, a amiga duas décadas mais velha, no entanto ambas com os mesmos desejos.

Entre um gole, um suspiro e muitas gargalhadas, eis que avistaram na mesa da frente: eles.
Eles pareciam ter vindo direto do trabalho e assim como acontecia com elas, havia também uma grande diferença de idade entre eles.
Começaram então especular, quem seriam eles?
Pai e filho? Patrão e empregado ou simplesmente amigos?

Não demorou para que começassem as trocas de olhares, elas falavam deles e eles falavam delas.
Tudo acontecendo como tinha que ser, logo chega um bilhetinho para ela " quero te conhecer, me da uma luz", brega, como tinha que ser.
Juntaram as mesas e falaram de si.
A amiga quis ir embora, se depediram e foram para um outro bar.

E eles?

Foram atrás delas.
Falaram mais e como tinha que ser, ela e ele se beijaram.
Os respectivos amigos continuaram a conversa.
Trocaram telefone, se depediram e foram embora.

Dia seguinte, ela sentiu uma sensação maravilhosa, daquelas que só se sente após uma noite perfeita, e então pensou: "nossa ele bem que podia ser mais do que apenas uma noite".

Mas não, ela era apenas uma menina que tinha acabado de completar 18 anos e ele um homem na casa dos 30 e uma filha recem nascida.
E o que parecia pouco provavel, aconteceu, ele ligou.

Como disse Renato Russo: "mesmo com tudo diferente veio mesmo de repente uma vontade de se ver."
Ela viveu um conto de fadas com o mais belo principe.

Foram 3 meses lindos, jantares, passeios, ligações de madrugada, muito amor, muitas conversas, ele a entendia sem que ela precisasse falar, e o que ela sentia era tão puro que não existia ciúme, nem cobranças, ela não queria desperdiçar nenhum segundo com bobagens, somente queria curtir todos os segundos ao lado dele.

Até que uma noite, uma quinta feira, sairam, jantaram e conversaram muito, ele falou coisas que ela não esperava, coisas bonitas, deu conselhos, e advertiu sobre algumas coisas, destacou a importancia da familia em suas vidas e disse que não era possivel comprar nossos amigos e que ela não precisava fazer isso, ela precisava de amigos de verdade.

Se amaram sob a luz do luar.
Perfeito como tinha que ser.

Então ela ficou um dia sem noticias dele, dois dias, três dias, finalmente resolveu ligar para saber o que estava acontecendo.
A voz dele estava diferente, fria, triste, ele então contou que havia voltado para a capital, não iria mais morar no interior.

Ele foi embora, estava a quilomentros de distancia...

Ela perdeu o chão,faltou-lhe o ar, ela se deitou na cama, e só chorou, chorou por não saber o que fazer, por não acreditar no que estava acontecendo, por não entender o "por quê" de o seu conto de fadas ter sido destruido, seu castelo de areia tinha sido levado pelo mar.

E suas promessas?
Os planos que fizeram?
E agora quem iria ligar pra ela de madrugada?
O que será dos seus finais de semana?
Quem iria abraça-la e chama-la de "minha".

Ele se foi, e levou com ele todos os seus sonhos, toda a sua crença no amor, tirou dela toda sua inocencia....

Ele é parte do que ela é hoje.
Como poderia ser diferente?

Ela aprendeu que estamos alheios as sentimentos dos outros, que somo impotentes diante da vontade de outras pessoas, ela aprendeu que existe algumas situações na vida em que simplesmente não podemos ter o controle.

Ás vezes não há nada que possamos fazer.

E não adianta chorar, nem provar seus sentimentos, não adianta ser a melhor pessoa do mundo, não adianta tentar a todo custo acertar sempre.

Nada disso é importante.

Algumas vezes nós perdemos.

Perdemos a magia e ganhamos uma historia linda pra contar e momentos únicos pra relembrar.
Ela sentiu muita raiva dele, chegou a amaldiçoa-lo por muito tempo, e agiu com hostilidade por muitas vezes.

Mas hoje ela sabe, que não podemos condenar as pessoas por não se apaixonarem por nós.
Ainda que até hoje ele diga que ama ela de verdade e que por mais que o tempo passe e a distancia os separe ainda assim ele diz que eles ficarão juntos um dia.

Ela não acredita nisso, nem tão pouco quer isso.

O importante é que hoje, ela não condena ninguem por não ama-la, ela é capaz de viver alguns sentimentos sozinha.

Ficar em extase com um simples abraço ou palavra doce, chorar desesperadamente por querer e não ter.

Sozinha.

Pois hoje ela sabe que ele não tem culpa de nada disso.
É só o acaso, brincando com a gente.

São só os cupidos que estão embriagados voando dentre nós e atirando suas flechas para todos os lados.

Mas ela sabe também que nem todos os cupidos são alcoolatras ou mesmo que todos eles sejam, existe a possibilidade de eles acertarem a mesma flecha em dois corações e assim existe uma chance.

Sim, a reciproca pode existir.

E ela hoje, não se preocupa com isso. Sofre, mas não sofre tanto.

Ela vive.

Vive o que tem pra viver, ela se da o direito de errar como tantas pessoas ja erraram com ela.

Ela não julga e não quer ser julgada.

É, ela esta crescendo.

por ♥ Janinha ♥ @ 18:56 - 0 Comentários

Outra noite que se vai....

23/05/2009

"...E eu não tô correndo atrás, quanto tempo já passou e a gente nem se falou.
Quanta coisa a gente faz depois quer voltar atrás.
Então me diz alguma coisa, toca um Marley na viola pra lembrar daquele tempo pra sempre ou só por um momento.
Me dá um beijo na boca e depois me leva pra tua casa."


As noites são todas iguais, sempre da mesma maneira.

O som do violão, as gargalhadas dos amigos, aquele mesmo bar.

Um gole de cerveja, algumas palavras, filosofias sobre a vida, fofocas sobre a vida alheia, e os olhos vidrados em você.

Outro gole, mais um, várias garrafas.

Tentando esquecer quem sou eu e quem é a razão da minha insonia.
Embriagada de paixão, te procuro em outras bocas, não te acho.

Ja não falo mais da vida, nem das pessoas, nem de mim. O assunto é somente você.

O violão ja não toca mais. Outra noite que se vai.

Aquele beijo não era o seu beijo, aqueles braços não eram os seus braços, aquele cheiro não era o seu cheiro, aquela voz jamais seria a sua voz...

Fecho meus olhos e te vejo, sorrindo.
Quando abro os olhos eles me trazem a realidade, aquele não é você.

E mais uma vez, termino a noite aos prantos.
Encosto a cabeça no travesseiro, me desmancho em lágrimas e me pergunto, quando isso vai acabar?

por ♥ Janinha ♥ @ 16:46 - 0 Comentários

O amor só acontece uma vez?

19/05/2009

Me lembro como se tivesse sido ontem, eu olhei pra você e você olhou pra mim.Só bastou isso, eu não precisei saber seu nome, nem seu endereço, pouco importava seu signo, se trabalhava
ou era desempregado.

Tanto faz se fuma, ou se bebe, se é casado, se tem muitas namoradas, se é timido ou extrovertido.
A cor dos seus cabelos, ou de sua pele, se era gordo ou magro, baixo ou alto...

Nenhuma dessas informações era relevante.

Somente aquele olhar foi suficiente pra eu saber que a partir daquele momento eu estava te amando.

Os dias que se seguiram, as semanas, os meses e os anos, somente confirmaram que eu amava você.
E te amava assim, gratuitamente, não precisava de nenhum estimulo seu para manter esse amor aqui.

Fiquei noites sem dormir relembrando cada detalhe dos momentos que passamos juntos, curtindo toda a felicidade do mundo que quase não cabia em mim.

Enchi páginas e mais páginas do meu diário com frases sobre o amor e com lembranças dos nossos momentos, desde passagem de onibus, a embalagem de bombom, ingresso de cinema e fotos roubadas.

Confesso, eu roubava fotos suas.

Chorei litros e litros de saudades, chorei por ter ciúmes, chorei por não ser quem estava do seu lado, chorei por não ter coragem de dizer " eu te amo".

Milhões de vezes disquei seu número, e fiquei esperando você atender somente pra ouvir sua voz e assim sentir um pouquinho da sua presença.

Quantas desculpas inventei pra justificar sua ausencia, quantas vezes menti pra mim mesma, como quando tentei me convencer de que você nao foi no encontro que tinha marcado comigo porque sua avó realmente estava doente e não porque você simplesmente não sentiu vontade de ir.

Escrevi milhões de declarações e nunca tive coragem de te entregar nenhuma.Pacientemente te amei, e te esperei.

Até que você chegou, e vivemos uma história linda, cheia de poesia e música.

Eu fiz a letra e você a melodia.

De repente nosso romance deixou de fazer parte apenas das minhas fantasias e se tornou real, mudou nossas vidas, daquele instante em diante nunca mais fomos os mesmos.

Nos amamos de corpo, alma e coração.
O mundo era só você e eu.
Foi eterno enquanto durou.

Depois vieram muitas brigas, choramos, nos agredimos verbalmente, juramos a nós mesmos que nunca mais queriamos ver um ao outro.
Nos amaldiçoamos simultaneamente.

Até hoje não sei dizer porque acabou, talvez você tambem não saiba.

Mas hoje a gente sabe que acabou, não o amor, somente a relação, e sabemos também que é melhor assim, que podemos viver dessa maneira.

E não medimos esforços para que o outro fique bem.

Muita gente não entende, talvez porque não tenham vivido nada parecido.

E agora eu me pergunto, e pergunto a vocês também: o amor só acontece uma vez?

Ou será que quando experimentamos ele de uma forma tão intensa e verdadeira como essa, tendemos a nos afastar de tudo que possa vir a se transformar nesse sentimento?

E dessa maneira, ficamos com nosso medo, medo de conhecer as maravilhas que somente o amor pode nos proporcionar e também da dor que somente ele, pode causar.

Não adianta, as cicatrizes são eternas.

Talvez o amor só aconteça uma vez porque nós só deixamos ele acontecer uma única vez.

Depois a gente cresce, perde a inocencia, e deixamos a coragem que tinhamos de ser feliz esquecida em algum dos nossos tropeços em meio as nossas histórias de amor.

por ♥ Janinha ♥ @ 10:02 - 4 Comentários

"Eu sei que pode ser, tudo é possível...

13/05/2009

...É só você querer ficar comigo. Eu posso te esperar, seja quando for pro resto da vida.
Eu quis o tempo todo enquanto estivemos perto, eu só não soube como dizer.
Mas ainda vou tentar!
Se a sua atenção fosse minha, você estivesse sozinho e não precisasse explicar nada a ninguém"

O SURTO - TUDO É POSSÍVEL


Quatro paredes, olhos nos olhos, uma saudade que não cabe dentro de nós.

Beijos interminaveis, de tirar totalmente o folego e deixar as pernas bambas, aos poucos vamos matando toda essa saudade que até então estava nos sufocando.

Dentre beijos molhados, abraços apertados e caricias suaves você me fala do seu amor, você com seu jeito intenso ás vezes exagerado de ser, faz eu me sentir a mulher mais amada do mundo, a mais protegida, me faz acreditar que meus defeitos comparados as minhas qualidades são quase nulos.

Faz eu me sentir uma boba pelo meu ciúme, me faz rir quando imita minhas caras e bocas, me faz sentir vontade de querer ficar pra sempre do seu lado quando me deita no seu colo e me diz que tudo ira ficar bem.

Em instantes nossas roupas forram o chão e nossos corpos entrelaçados como se fosse apenas um corpo estão sobre a cama, e derepente me descubro fazendo amor pela primeira vez, todo o resto foi apenas sexo.

E quando deita minha cabeça em seu peito e me faz carinho apaga tudo e todos que antecederam você, minha vida começa a partir dali, tudo que veio antes, se tornou nada.

Não consigo imaginar que em algum momento da minha vida eu tenha sentido tristeza ou tenha chorado, essa felicidade invadiu meu ser, minha vida e minhas lembranças, transformou meu coração em um báu de sentimentos raros e bons.

Uma música linda tocando ao fundo, um vinho para brindarmos nosso romance, uma massagem para relaxar e um chocolate para me deixar feliz.

Adormeci nos seus abraços e acordei sem você do meu lado, me assustei, mas logo você apareceu com meu cafe da manhã e um buquê de flores lindo.

Me deu um beijo doce e me desejou bom dia.

Tomamos o café da manhã e permanecemos ali, deitados, abraçadinhos, falando sobre coisas banais, rindo um do outro, como se nada mais existisse além de nós dois e nosso amor.

Um romance perfeito, até mesmo nos detalhes parece ter sido escrito por um roteirista Hollywoodiano, de repente todas as frases feitas que eu odiava pareciam fazer sentido, tudo que li ou ouvi sobre amor pareciam não ser perfeito o suficiente para descrever o nosso momento.

Por mais que eu tentasse buscar uma palavra, ou frase, nenhuma seria fidedigna de traduzir esse sentimento que invadiu minha alma.

O sonho mais lindo, o sentido da vida, o eterno...

Fruto de uma mente criativa e um coração romantico em uma madrugada de insonia.

Na verdade nem precisa de música, vinho ou café da manhã, somente eu e você bastaria, em uma casinha de sapé no meio do mato, ouvindo os passaros cantando, os cães fazendo algazarra, o galo nos acordando e assim nos fazendo acreditar que tudo foi real.

por ♥ Janinha ♥ @ 19:53 - 2 Comentários

Tudo muda exceto a própria mudança

12/05/2009

Tudo flui e nada permanece; tudo se afasta e nada fica parado.
Você não consegue se banhar duas vezes no mesmo rio, pois outras águas e ainda outras sempre vão fluindo.
É na mudança que as coisas acham repouso.
Heráclito

Não adianta, a vida é mesmo uma caixinha de surpresas, estamos em uma constante mudança, a cada segundo.

A nuvem que estava ali no céu ja não esta mais na mesma posição, o ar que respiramos ja não é mais o mesmo, é só piscar os olhos e tudo muda.

Ás vezes ficamos chateados com alguns acontecimentos, sentimos dor e achamos que nunca irá passar, que essa tristeza sera eterna.

Nunca mais poderei olhar pra aquela pessoa, não conseguirei mais ir naquele lugar, nunca mais vou fazer isso ou aquilo.Poxa, nunca mais é muito tempo.

Pois tudo muda.
Se hoje você ri amanhã talvez esteja aos prantos, dali a pouco esqueça o motivos das lágrimas e torne a sorrir.

Hoje você machuca alguém, profere palavras rudes, age de forma hostil, e amanhã? Ou daqui a pouco?

" Não vou me apaixonar "Bobagem, sempre acontece.

Raul seixas disse certo ao que se referia a "metamorfose ambulante", na verdade a vida é uma metamorfose constante, a cada segundo tudo esta mudando.

Portanto quando algo der errado, não devemos nos martirizar, sofrer, amaldiçoar a vida, pois quando você menos esperar tudo tera passado, e um cenário novinho estará a nossa disposição.

Assim como quando tudo esta perfeito, não devemos nos acomodar com a situação, pois o mundo esta em rotação e se você não se mexer pode perder toda essa felicidade, ta certo que algumas coisas fogem do nosso controle, mas outras não.

Cada povo elege o seu bem e o seu mal. Mas esses valores não são imutáveis, eternos.

O homem segundo Nietzsche, é o ser que cria valores.
Mas depois se esquece disso e passa a acreditar que o que ele inventou é uma verdade.

Mas o que nossa civilização elegeu como o bem? O que ela chama de verdade?
O que não muda, o que permanece.
Vivemos em busca de segurança e de equilíbrio.
Ao mesmo tempo, a transformação e a instabilidade são consideradas causas do sofrimento.

O homem valoriza a estabilidade porque acredita que existe em algum lugar algo imutável, essencial e isso é o bem, a verdade.
Mas onde encontrar esses valores?
Não aqui, neste mundo.
Somente em um mundo idealizado.

Por que acreditamos que a estabilidade é melhor do que a mudança, que a dor é sempre um mal, se o mundo é feito de contradições?

Contradições, eu que o diga! Quantas em tão pouco tempo!

A gente está o tempo inteiro, inevitavelmente, lidando com essas dores, com as dores físicas, com as dores do limite do corpo e o sonho, a ambição de cada um, que nunca acaba.

O homem, por medo do sofrimento, parece ter se rendido à vontade de não crescer, não envelhecer, não sentir dor, não se cansar, não se aborrecer.

Crescer dói, descobrir dói, amar dói, se apaixonar dói muito.

No entanto tudo sempre muda, e isso vai mudar, eu vou mudar, estou mudando.

E hoje, segunda feira, começo de semana, um bom dia pra olhar pra tras fazer uma seleção do que quero e do que não quero, fazer uma faxina, e jogar fora, de uma vez por todas tudo que não me serve ou que me faz mal.

Vou ficar com as coisas boas, isso inclue lembranças, conversas, conselhos, e até mesmo os históricos de msn.

Do resto: lixo.

Talvez mude, e eu recicle alguma dessas coisas, ou não, isso só o tempo dirá.

E de uma vez por todas que as pessoas entedam que eu não sou influenciavel, que meus conceitos são de certa forma, incompreensiveis para aqueles que tem uma forma de pensar egoista.

E que somente vão entender se algum dia deixarem seu umbigo de canto e se colocarem no lugar alheio.

O bom da vida, são as supresas que ela guarda para gente, utilizando um velho clichê :ás vezes quando tudo da errado, acontecem coisas ótimas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.

Incrivel.

Estou muito feliz por ter me dado conta dessas mudanças, e por hoje não me prender mais aquilo que eu acreditava ser constante.

Hoje eu sorrio, e sinceramente com meu coração.

Somente um pensamento que não negue a vida e que afirme a contradição, a mudança, o tempo, poderá então produzir um homem mais forte, capaz de afirmar a vida e se superar

por ♥ Janinha ♥ @ 02:58 - 1 Comentários

Um texto pra todos e pra ninguém

05/05/2009

Lembram-se da menina e de Porthos?
Pois bem, um dia desses a menina estava caminhando em direção a sua casa.
Ela andava perdida em seus devaneios quando em uma parte do caminho ela tropeçou, levou um susto enorme e quando se deu conta estava estatelada no chão.

Ainda tentando localizar o objeto que estava em seu caminho, a menina atordoada viu alguém se aproximando e lhe dando a mão.

Meio confusa, com dor e envergonhada a menina agradece a ajuda. Ela estranhou as vestes daquela pessoa, uma roupa longa que cobria inclusive sua cabeça, tornando assim impossível decifrar se era um homem ou uma mulher, eis que entendendo a mão novamente ele se apresentou:

- Sou Zaratustra
- Prazer, sou a Menina, disse ela ainda atordoada.

Zaratustra olhou para ela e perguntou se podia seguir junto a ela pela rua.
A menina assentiu.
Caminhavam então lado a lado em um silêncio quase constrangedor, quando a menina perguntou para onde Zaratustra estava indo, e ele respondeu:

- Menina, sigo para onde o vento me leva, sinto a brisa e ela me indica a direção.
E você para onde esta indo?
- Estou indo para a casa! Respondeu ela rapidamente.

- Não menina! Pouco antes de se estatelar no chão você estava muito longe dessa calçada, fora desse mundo, a queda te trouxe de volta e minha presença dificulta sua volta ao seu interior junto a seus anseios, seus desejos, seus medos e dúvidas!
Ora me diga agora, para onde esta indo menina?

Ela hesitou por um instante, mas com o coração transbordando de emoções, respirou fundo, encarou Zaratustra e disse:

- Querido Zaratustra, estou indo encontrar Porthos, antes de tropeçar estava perdida nas minhas lembranças, sonhos e vontades, todos em torno dele.

- Porthos? Indagou Zaratustra
- Um dos mosqueteiros??

A menina fez que sim com a cabeça.

Zaratustra então cessou os passos, ficou imóvel, olhando para a menina, sentou em uma pedra e com o olhar fixo nela questionou:

- És de verdade menina?
Ou seria você uma imagem construida por letras cuspidas por uma caneta bic em uma simples folha de papel reciclado?
Se você não nasceu nas páginas de nenhum livro por que diabos molda sua vida acerca de um personagem que somente existe na obra de Alexandre Dumas?
Porthos não é real, ele é tão somente letras escritas em uma folha, como é possível tal objeto insignificante tirar-lhe do mundo dos vivos e fazer com que viva em meio aqueles que nunca existiram, tão pouco existirão um dia?

A menina sentou-se ao lado de Zaratustra e não contendo sua indignação respondeu:

- Sim, eu sou de verdade, não esta me vendo? Falando comigo? Ando mesmo perdida do mundo real em busca de Porthos e as sensações maravilhosas que somente ele desperta em mim.

Zaratustra nesse instante soltou uma gargalhada, alta e longa, balançando a cabeça em sinal negativo, pôs uma das mãos no queixo como se estivesse escolhendo as palavras, ou mesmo censurando alguma delas, finalmente falou:

- Menina, por que estas a enxergar com apenas um dos olhos?
Me diga então que sensações maravilhosas ele desperta em ti?
Insonia, tristeza, depressão, dor, perda de identidade, alcoolismo, morte?
Sim, morte.
Pois para mim menina você esta morta, um cadaver perambulando dentre os vivos.
Porthos não esta morto pois ele nunca viveu, ele é fantasia, sonho, imaginação.
Diga menina, por que insiste em fechar seus olhos e continuar na condição de morta-viva?

É preciso ter um caos dentro de si para dar a luz uma estrela cintilante.

Menina, decida-se de uma vez.
Ou vives como os vivos ou morre como os mortos!
Se optar por viver deve rasgar todas as páginas que incluem o mosqueteiro, deve amaldiçoar Dumas por te-lo criado, deve queimar as ilusões, fazer uma fogueira e jogar nela tudo aquilo que te afasta da vida, que te faz querer ser parte das histórias que nunca aconteceram.
Hey, Porthos é na verdade a pior parte de você, ele te faz fraca e infeliz, suga suas forças, embaralha sua visão, confunde seus pensamentos, te reduz a um grão de areia, faz de você um nada.
Livre-se dessa venda que tapa seus olhos, estoure as correntes que estão presas aos seus pés, pegue sua carta de alforria e seja bem vinda a vida.

"Enfraquecer e desconfiar parece-lhes pecaminoso; anda com cautela.
Insensato aquele que ainda tropeça com as pedras e com os homens.
Algum veneno uma vez por outra, é coisa que proporciona agradáveis sonhos.
E muitos venenos para morrer agradavelmente"

Podes optar pela morte menina, sabendo que a recompensa dos mortos é não morrer nunca mais, tem coragem?
É preciso ter para escolher essa opção.

Essa é a maneira mais eficaz de se livrar de tudo que te prende a Porthos.
Morra menina!
E livra-te das suas ilusões, dessa sua mania imbecil de insistir que o que te faz mal, te faz bem.

Menina, nada que te impede de ser você te faz bem.
Vamos la menina, eu ajudo a cavar sua sepultura.
Tenha maldade e egoísmo suficiente para causar dor em todos aqueles que se importam com sua vida quando nem mesmo você se importa, justificando, assumindo como fator determinante a esse fim, um personagem que tão somente existe nos escritos de algumas páginas de um livro empoeirado na estante das ilusões.

O que prefere?
Com sangue ou sem sangue?
Qual morte combina mais contigo?
Veneno, corda ou cortes?
Na vida nós temos que escolher nossos desafios, escolha então menina.

Zaratustra, alterou sua voz, e nesse instante ja estava gritando com a menina, ficou em pé, com a voz firme ele continuou gritando:

- O que escolhe menina? Vive ou morre?

Vai viver e destruir Porthos ou morrer e ser destruída por algo irreal?
Diga menina, escolhe a vida ou a morte?

A menina assustada com os gritos de Zaratustra coloca as mãos nos ouvidos tentando amenizar o efeito dos gritos em seus tímpanos e Zaratustra continuava gritando, repetidas vezes.

- Vida ou morte??
- Vida ou morte??
- Vida ou morte??

Sem aguentar mais a menina levantou-se, tirou as mãos dos ouvidos e começou a gritar, não dizia nada, somente gritava, um grito longo, estridente, ensurdecedor, desesperado.

E logo ela perdeu os sentidos, somente ouvia um som distante e continuo, a voz de Zaratustra havia sumido.

Quando ela abriu seus olhos estava la, deitada no leito de um hospital.

A menina escolheu viver.

"O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte."

Friedrich Nietzsche

por ♥ Janinha ♥ @ 18:56 - 3 Comentários

Quem desdenha quer comprar

Muitas e muitas vezes nos vemos magoados ou com uma profunda raiva de alguém que impiedosamente tenta nos contaminar...
Sabe aquele tipo de pessoa que para conseguir fazer sua estrela brilhar precisa primeiro ofuscar o brilho alheio?

Vai me dizer que não conhece alguém com estas descrições?

Sempre vão existir pessoas que representarão o trecho de Drummond: Há uma pedra no meio do caminho, no meio do caminho tinha uma pedra...
E o que fazer com a bendita pedra? Chutar?
Creio que esta não seja a melhor solução.

Se chutamos uma pedra corremos o risco de machucar nossos pés ou mesmo estragar aquele sapato favorito!!
É claro que, diante dela o primeiro impulso é mesmo tentar passar por cima. Impulsos do ser humano...

Mas se me arrisco aqui a dar um conselho eu afirmo: não passe por cima de algo que está a seus pés, apenas desvie e deixe-o permanecer imóvel!!
Se tentam te diminuir, subestimar, é simplesmente pelo fato de ser bem difícil te alcançar!!!

A solução mais fácil para os seres medíocres quando se vêem diante de situações que os incomodam é tentar desconstruir o que a nós é inerente: o caráter.

Pessoas sem caráter desejam que todas as outras a ela se equiparem...

Portanto, se por acaso alguém estiver bem no meio do seu caminho, tentando a todo custo te atrapalhar, saiba que este alguém gostaria muito de ser como você ou de estar no seu lugar...

Ou se alguém somente abre a boca para pronunciar palavras de desprezo, e adjetivos que denigrem a imagem de alguém, é muito bom prestar atenção.

É bom desconfiar de pessoas que te dão conselhos sem você pedir, que se mostram preocupadas sem te conhecer, que supõe demais.

Tem uma jornalista que diz: " nada mais me surpreende", mas infelizmente eu ainda me surpreendo com o carater de algumas pessoas, e não pretendo achar normal um dia a facilidade que algumas pessoas tem de ser falsas, mentirosas e dissimuladas.

Eu sempre tento acreditar no lado bom das pessoas mesmo que elas sempre me convençam ao contrário, e acreditem, elas sempre me convencem.

Mas ainda assim sigo otimista, e para mim, vale o que eu penso das pessoas ou o que elas são para mim, portando não adianta tentar me contaminar, pois a única pessoa que pode destruir a imagem de alguém pra mim é a própria pessoa.

E se isso acontecer....simplesmente aperto o "delete", não quero saber os motivos, pois quando falamos em carater e valores, nenhum fim justifica os meios.

Algumas lições eu não gostaria de ter que aprender, ainda mais na prática, no entanto não tenho escolha.

Fabula: A raposa e as uvas

Havia uma raposa, que desesperada de fome, viu uma parreira com lindas e suculentas uvas. Então, a raposa tentou de todas as maneiras alcança-las: pulava, pulava, mas não conseguia atingir as frutas.

Já cansada e concluindo que não conseguira mesmo saborear as uvas, disse a si mesma: "Olhando agora com mais calma, percebo que as uvas estão verdes demais para o meu paladar! Que fiquem para os cães!"

Pois é, as uvas quando não estavam ao alcance eram lixo e davam nojo, hoje pelo visto, saborosas.
Tomara que não de dor de barriga.

por ♥ Janinha ♥ @ 09:11 - 0 Comentários

Coincidência ou destino??

02/05/2009

Quem nunca pensou em alguém e logo em seguida recebeu uma ligação dessa pessoa ou mesmo a viu por acaso?

Ou então teve aquela sensação de ja ter vivido determinadas coisas, ou dito certas palavras, dejavu?

Cantar o trecho de uma música e ela tocar no rádio?

Seriam todas essas coisas coincidencias ou destino?

Existe alguma razão ou são apenas as coisas acontecendo ao acaso?

Eu não sei.

Mas não acredito em coincidencias, pra mim, existe um motivo.

O acaso não seria tão perfeito, o destino sim encaixa cada peça do grande quebra cabeça da vida perfeitamente uma na outra.

Isso não quer dizer que devemos acomodar nosso traseiros no sofá, cruzar os braços e deixar que o destino se encarregue de todas as coisas.

Nossas atitudes valem muito, e exatamente por esse motivo eu acho que devemos sempre agir de acordo com o que nosso coração nos diz.

Eu sempre duvidei da existencia de um coração em mim, por muito tempo pensei ter sido privada do direito de possuir um.

No entanto hoje consigo perceber que eu tenho sim um coração e que ele é maior do que eu mesma, e nele guardo muitos sentimentos.

Sentimentos por músicas, por pequenos objetos que trazem grandes lembranças, sentimentos por cheirinhos, sentimentos por lugares, paisagens.

Tenho uma facilidade imensa pra gostar de algumas pessoas, mesmo elas sendo apenas conhecidas, ou colegas.

E descobri também que o amor que tenho por meus amigos é imensuravel, que só de cogitar que algo de ruim possa acontecer me faz sofrer desesperadamente.

Dentre tantas descobertas, começo a me descobrir também.

Sou humana, demasiada humana.

E mesmo não querendo, a tal da esperança existe também nesse coração que a pouco descobri que existe. Parafraseando Nietzsche, esta é o pior dos males pois prolonga o sofrimento dos homens.

Verdade, a esperança é grande culpada de "ele" ser sempre o tema dos meus textos, até mesmo quando tento escrever sobre qualquer outra coisa, por fim, termino sempre falando dele, Porthos.

Pois é graças a ela que ainda sonho, ainda acredito poder dizer todas as palavras que não disse.

Ela ainda me faz pensar que vou ficar bem.

Ainda vou saber o que tem por trás dos seus olhos, ainda vou saber quem ele é.

Descobrir sua essencia e saber finalmente a verdadeira razão de te-lo conhecido e porque me sinto assim, tão diferente, existe uma razão.

Pois não acredito em coincidencias, e sim no destino.

Se ele te pos no meu caminho, não foi a toa, se não consigo esquecer não é por acaso.

A razão pode não ser o que eu imagino ou gostaria que fosse, mas ainda assim quero descobrir.

Mesmo que eu não entenda por que tudo tem q ser assim.

E me pergunte por muitas vezes:

Por que as coisas simplesmente não podiam dar certo ?
Por que alguns de nossos sonhos não podem se concretizar?
Por que o chão some assim sob meus pés?
Por que tanta saudades?
Do amanhecer ao anoitecer...

Queria sorrir de novo...
Queria ter o poder de eternizar momentos e sentimentos bons...

Ah por que tudo isso não é possível?

Por que não consigo tocar seu coração e fazer você sentir todos esses meus sentimentos, meus medos, meus anseios, minhas angustias?

Por que não posso tocar sua cabeça e passar pra você todos os meus pensamentos, fazer vc entender o que penso, como me sinto?

Por que naum posso tocar suas mãos e fazer com que vc sinta toda a minha insegurança?

Por que não posso tocar seus lábios com os meus e assim fazer com que você entenda todas as minhas palavras sem que eu precise sequer pronuncia-las?

Por que não posso fechar meus olhos e quando abri-los novamente descobrir que tudo isso não aconteceu, que hoje não estou me sentindo assim?

Por que não posso esquecer por alguns instantes, que apesar de disfarçar muito bem não passo de uma sentimentalista idiota?

Por que não posso ser mais forte?

Ta dificil, mesmo sabendo que vai passar somente essa certeza não é suficiente para que eu consiga engolir essa amargura e possa tirar o sorriso falso do rosto e sorrir sinceramente com meu coração...

São tantas perguntas e quase nenhuma resposta....

Enfim eu sou assim composta de dúvidas e contradições.

por ♥ Janinha ♥ @ 17:26 - 3 Comentários

Voltar ao menu