Ir para o conteúdo

Ir para o menu

Minha foto
Nome:
Local: Itatiba, SP, Brazil

BLOG NOVO

27/06/2010

TO POSTANDO AGORA NO : http://janinhabr.blogspot.com/

por ♥ Janinha ♥ @ 16:43 - 1 Comentários

Fim.

05/06/2010

" Metade de mim agora é assim: de um lado a poesia, o verbo e a saudade, do outro a luta, força e coragem pra chegar no fim.
E o fim é belo e incerto, depende de como você vê o novo e o credo. A fé que você deposita em você..." - TEATRO MÁGICO





Bom, sempre pensei na vida como um ciclo, onde existem começos, meios e fins, os fins quase sempre são na verdade transformações.
A necessidade de escrever sempre existiu pra mim, pois funciona como uma válvula de escape pra tudo que sinto, ou penso. É também uma maneira de sempre me lembrar de como sou intensa ás vezes, ou triste, ou feliz demais.
Este blog foi muito importante pra mim, quando me perdi, quando não me reconheci, quando tudo o que eu estava sentindo ja não cabia em mim, quando as emoções estavam transbordando eis que derramei tudo aqui.
Mas hoje, ele faz parte de páginas da minha vida que não quero mais olhar, tudo que esta aqui, vou trancar numa caixinha e esconder de mim mesma, assim como vou fazer com essa minha doença de sentir...sentir nem sei o que por alguém que na verdade nem sei quem é.
Tudo que está aqui não sou eu, tá, na verdade essa sou eu sim, mas é uma parte de mim que eu não gosto, que eu quero esconder. Não quero mais reler nenhuma linha. Mas não vou apagar, nem jogar fora, nada disso.
Só vou mesmo esconder, pois quem sabe um dia eu tenha coragem, ou força ou mesmo vontade de relembrar.
Mas hoje, hoje não quero, não tenho.
Portanto é assim, dessa maneira que encerro hoje minhas palavras aqui, é hoje que encerro minha doença, é hoje que vou atrás da minha cura. Sim a partir de hoje vou me contrariar.
Não permitirei mais que seja falado nesse assunto. Não vou mais me machucar, nem me permitir ser usada, não vou mais sonhar, nem mais sentir.
Toda essa tempestade, essa bagunça, as noites sem dormir, os porres, as lágrimas sem motivo, a loucura, o ciúme infundado, a ira do destino, os momentos mágicos, as borboletas, a falta de ar, os pés sem chão, o tremor, o silêncio mediante a presença, tudo, tudo estará guardadinho, em uma caixinha azul, cuja etiqueta estará escrito: esquecimento.
Sim, esse é um fim e um começo.
É o fim da busca pelo final feliz e o inicio do era uma vez...

por ♥ Janinha ♥ @ 15:40 - 1 Comentários

Sem "por que?" nem "pra que?". Sem ser necessário entender...

30/05/2010




Quero falar, sem ter que dizer.
Na verdade não estou conseguindo me decifrar, não sei o que estou sentindo.
Não sei se estou feliz ou triste, é uma mistura de euforia com desespero, de arrependimento com satisfação...

É como se eu tivesse desejado com tamanha intensidade que por fim tenha acontecido, mas eu estou com medo dos meus desejos agora.

Eu queria ter feito diferente, mas fiz igual.Os mesmos erros.

É como se o filme da vida tivesse sido rebobinado e estivesse sendo passado novamente, com uma pequena diferença, mas a mesma essência.
Agora não preciso de mais nada, somente ficar deitada, olhando para o além, além de mim e sonhar. Sonho acordada, reconstituo cada minuto, tento não me esquecer de nada, quero lembrar cada palavra, cada gesto, reviver tudo em pensamento me da a impressão de que não chegou ao fim, que o dia ainda é o mesmo dia, que a noite ainda é a mesma noite.

Tu tem tua erva que faz tua cabeça, te deixa louco, te dá paz e inspiração eu tenho a ti, minha droga, meu vicio, que me faz perder a cabeça, esquecer da razão, viver pelo momento de minhas emoções.

Procurei explicações.
Enquanto te olhava eu me perguntava "por que?", e simplesmente não tinha uma resposta, mas então tu me olhava e abria um sorriso e então eu ja sabia a resposta, aquela paz que me invadia, aquilo que se sente mas não se explica.

O inexplicável é minha explicação.

por ♥ Janinha ♥ @ 09:13 - 1 Comentários

O pra sempre, sempre acaba...

07/02/2010

Quanto tempo pode durar o "pra sempre"?
Não importa, mais dia ou menos dia ele sempre acaba.

Deitada olhando pro teto fecho meus olhos e sinto a cabeça rodar, passeio dentre as minhas lembranças, retomo algumas emoções...
É uma noite quente, estou sem sono, o céu esta estrelado e meu coração vazio...

Dizer " eu te amo" pode ser dificil, mas dizer " eu não te amo" é ainda mais complicado.
Como voltar atrás e explicar que o pra sempre chegou ao fim. Como convencer que não foram mentiras, que não foi em vão, simplesmente acabou.
Podemos amar por alguns meses, dias, podemos amar alguém em um simples momento e isso pode sim, ser verdadeiro.

Mas e agora?
Acordei certa manhã e procurei o amor, vasculhei cada cantinho tentando encontrar as borboletas, por mais que eu tentasse não consegui achar o "pra sempre", o "eu te amo" não estava mais ali...
Não senti sua falta do meu lado na cama, nem reparei no seu perfume que havia ficado na minha roupa, não tive vontade de ligar e nem de te ver, meus planos não mais incluiam você...
Onde esta o amor?
Será que perdi ontem a noite dentre os drinks que bebi? Se eu voltar la será que posso encontra-lo e tudo voltará a ser como antes?
E quando você me diz tão docemente " eu te amo", eu respondo " eu também", assim como quem diz "bom dia" ou "obrigada", sai automáticamente, eu nem sinto o que estou dizendo...

Como pode tudo mudar, aquela pessoa que me fez tremer, que me fez ficar apavorada só de pensar que um dia pudesse perde-la, logo ele, ele que me trouxe esperança, que me conquistou, ele que me fez sentir como se o pra sempre realmente existisse.
E agora?
Como olhar nesses olhos e dizer " eu não te amo", como explicar que esse foi mais um " pra sempre" que terminou como muitos outros que ja se foram e que outros estão por vir?

Eu não sei, não sei dizer que eu não te amo, as palavras ficam aqui vagando em minha boca, num vai e vem que me causa naúseas, me sinto sufocada, no entanto essas quatro palavras não saem de minha boca, estão estampadas nos meus olhos...mas não consigo dizer...
Não é nada com você, nem existe mais ninguém, são somente coisas da vida...
Não sei como dizer que acabou, também não sei ama-lo mais...
O pra sempre acabou...virou " era uma vez"...

por ♥ Janinha ♥ @ 17:14 - 3 Comentários

Coração....

07/12/2009

Andei conversando com meu coração, a gente ta tentando se entender, coisas de final de ano, fizemos até uma retrospectiva.
Relembramos juntos muitas das coisas que passamos, nós dois sofremos, fomos machucados, e por algum tempo choramos, choramos até que não restassem mais lágrimas, até afogar todas as paixões.
Claro que nenhum de nós tem culpa,tropeçamos juntos, caímos numa cilada e foi nesse momento que aprendemos o que não era amar.

Mas e agora?

Todo coração partido precisa de curativos, curativos que estanquem a tristeza, a solidão.
Que estejam junto nos dias frios, nas noites vazias, curativos tão grandes que possam envolver seu corpo em um abraço cheio de ternura, que dê segurança.
Curativos bons, não precisam ser eternos, afinal nada é pra sempre, mas que não sejam descartáveis!
Que eles absorvam o sofrimento e a dor, essa ferida que não se vê, apenas se sente, que sejam fortes e a prova d'agua para que não estraguem com suas lágrimas, que sejam macios pra te acariciar quando se sentir carente.
E que acima de tudo nunca te decepcione com promessas jamais cumpridas.
Curativos desses que não se encontra em qualquer lugar.
Curativos que chegam de mansinho e te envolvem com sua doçura, curativos que beijam suave, abraçam apertado, falam baixinho, curativos que falam com os olhos e acalmam a alma com um toque.

Curativos que nos fazem lembrar sentimentos que há tempos havíamos esquecido que existiam, curativos que fazem transbordar felicidade de dentro de nós, e até nos sentimos culpados por toda a felicidade do mundo estar canalizada somente em nossa vida, e da uma vontade imensa de sair pelas ruas gritando e pulando, dizendo ao mundo : EU ESTOU APAIXONADA!

É tanta felicidade que não cabe em nós, é preciso dividir com o mundo, se não a gente explode.

E agora curativo?
Cuida de mim, cuida do meu coração teimoso, medroso, cauteloso...ele bate por você, somente por você....

por ♥ Janinha ♥ @ 15:56 - 1 Comentários

SEXTA FEIRA 13!

12/11/2009

Tá, eu tento, tento de verdade mesmo, acreditem! Mas não dá, não consigo!
Estou até o pescoço de trabalho, atolada de coisas pra estudar, fico sem escrever por semanas.
E de repente...
Plim!
No meio do dia entre uma ligação e outra, perdida dentre os papéis, eis que fujo dali e vou para os meus devaneios. Viajo nas lembranças, nos meus desejos, me deixo transbordar de emoções, sinto até arrepios e deixo cair algumas lágrimas...

Sexta feira 13!

Esse foi o dia, o dia que meu coração bateu mais forte, o dia que a loucura tomou conta de mim, a data prevista pra aquele olhar estar ali me fitando, foi nesse dia que olhei pra ele e não consegui me lembrar onde ja tinha visto aquele sorriso, vasculhei o passado em vão, e também nesse mesmo dia tatuei sua imagem pra sempre na minha memória e daquele instante em
diante passei a desejar sua presença para sempre

Coincidência? Destino? Subconsiente?

Hoje é sexta feira 13 e amanhã tenho uma festa a fantasia...
Como poderia não lembrar? Como não associar os fatos as lembranças?
Eis que ouço alguém dizer: " Vou usar minha fantasia de mosqueteiro"!
O que é isso?
Ta brincando comigo? Quer me enlouquecer?

Ás vezes me sinto uma vitrola enroscada, um cd riscado, que só repete as mesmas coisas, ora muda algumas palavras, ora usa as mesmas...

Mas o que nós temos na vida além de amor? Além de sentimentos..
É a coisa mais bela e perfeita que existe, quando a gente ama, a gente releva, a gente transforma, somos invenciveis, incansaveis, somos tudo, temos o poder!

Que sensações são essas? Que loucura, que euforia! Como não querer esse sentimento a pulsar dentro de nós!
Ele nos derruba, destrói, faz doer e como dói! Dói em lugares que nem sabíamos existir!
Mas nos faz sentir, mesmo que seja dor é dor de amor, dor de quem ta sentindo, dor de quem se alegra com um sorriso, dor de quem perde o sono com um toque, dor de quem perde todas palavras diante de um simples olá, dor de quem treme com a presença, dor de quem chora lembrando, dor de quem sonha e não quer acordar, dor de quem ama...

Então se você ama alguém, ame de verdade, ame de corpo, alma, coração e tudo mais.
Se declare, chore, quebre a cara! Mas ame! Ame intensamente, ame de verdade! Ame até seus últimos dias!
Mude sua maneira de amar mas nunca deixe de amar!
Va a bares sozinha somente para olhar pra ele, passe na rua da casa dele no horário que ele costuma sair só pra encontra-lo, mande um presente de aniversário com uma carta se declarando, ligue pra ele e diga que quer conversar e quando estiverem juntos não fale nada por ter muito o que dizer, brigue com o mundo pra defende-lo, grite, chore...

Deixe que os outros riam de você e adote louca como seu sobrenome!

Esquece o orgulho, a vergonha, o medo, o passado! Esquece isso tudo, deixa tudo pra lá!
Simplesmente ame!
Não finja que não viu, não desligue o telefone, não fuja dos lugares, não se afaste das pessoas, não minta pra você mesmo, não contrarie seu coração!

Ame!

Beije até perder o folego, feche os olhos e esqueça tudo que foi dito, tudo que foi feito, somente ame!
Sinta o amor que percorre seu corpo, que preenche sua vida.
Por favor!
Não desperdice nenhum segundo com bobagens, não perca tempo com birra, cara feia, não tente provar nada pra ninguem!
Esqueça o mundo!
Ame!
Pare e pense!

E se você nao puder mais olhar naqueles olhos e dizer " eu te amo", e se você não mais ver aquele sorriso, e se aquelas covinhas sumirem pra sempre...
Como nunca mais sentir aquele perfume, não poder abraçar, se aqueles ouvidos nunca mais estiverem por perto para te ouvir, se aquela boca sumir pra sempre com os beijos, as injúrias, as loucuras...
Como não mais ouvir a combinação do timbre daquela voz com o som do violão...
E aqueles olhos...olhos perdidos, olhos atentos, olhos que enganam, olhos que apaixonam, olhos que te olham..
E se não mais olhar?

O que você faz com tanto amor assim só pra você?

Se aquele que você ama não mais existir, como ama-lo?
Morte, viagem, doença...sei lá!

Ame com gestos, com palavras, atitudes, ame agora, ja!
Não deixe para amar somente suas lembranças, não fique a vida toda namorando os " se", se eu tivesse ido, se eu tivesse falado...

Vá, diga, faça!

Aquela sexta feira 13 mexeu comigo, talvez eu pudesse ter tido mais calma, esperado um pouco...mas não dava!
Eu precisava viver tudo aquilo! Da maneira mais intensa possível!

Pra mim não existem "se" nessa história, porque eu estive onde quis estar, falei o que quis falar, fiz o que quis fazer, chorei todas as vezes que quis chorar, tomei todos os porres que foi preciso pra em vão tentar esquecer ou encontrar...
Procurei aquele beijo em outras bocas, procurei aquele cheiro em outras peles, busquei aquele toque, quis encontrar aquelas palavras lindas e sem sentido nenhum.
Na verdade existe um "se"... se eu pudesse faria tudo de novo!
Eu amei!
E hoje quando choro por lembrar me sinto feliz e satisfeita, porque eu não quero fugir do amor, não quero fugir da paixão...
Quero perder a cabeça, me queimar, ir para as nuvens, tocar o céu, cair e quebrar a cara, levantar e continuar...
Sabe as borboletas?
Quero elas aqui, batendo suas asas...quero ser um jardim!

por ♥ Janinha ♥ @ 18:46 - 6 Comentários

Pode até parecer fraqueza, pois que seja fraqueza então!

25/10/2009

"Torna-te quem tu és"

Quando terminou as últimas páginas daquele livro, essa frase ficou marcada para ela. Parecia fácil e óbvio.
Mas só se pode tornar-se quem és, quando se sabe quem és.
E ela não sabia quem era, não se conhecia, se surpreendia com ela mesma a cada dia, e se era difícil assim saber quem ela era, pensou em quão difícil era saber quem era o outro.

Como era difícil saber quem era "ele".
Ele possuía toda a doçura que um ser pode ter, um olhar inocente de menino misturado com uma malícia inexplicável.
E quando ele sorria, ela sentia toda a paz do mundo invadindo sua alma e desejava ficar ao lado dele pra sempre.
Ela não entendia, ele que parecia ser tão igual aos outros, na verdade era diferente de todos.
Cada pessoa é única, por suas individualidades, mas ele era mais único do que qualquer outra pessoa jamais poderia ser.
Ele tinha a frase certa, o gesto exato, conhecia como ninguém a fórmula para conquistar corações, e fazia isso com tanta naturalidade...

E ela descobriu isso naquele primeiro beijo, com todo aquele magnetismo foi como se o mundo tivesse parado naquele instante e não existisse nada mais além daquele beijo.
Uma sincronia perfeita de linguas, mãos, corpos e desejo.
Não existia mais chão sob os seus pés, ela flutuava ao invés de caminhar, e queria ficar perdida naquele momento para sempre.

Ela o odiava.
Sentia ódio daquele beijo que ela queria denovo e denovo, odiava aquele arrepio, odiava aquele desejo que transbordava pelos poros de sua pele quando ele estava perto, odiava a saudade que sentia, odiava querer ele a todo instante, odiava se pegar pensando nele, odiava perder o controle, odiava se importar, odiava enlouquecer.

O gosto do beijo dele não saia de sua boca, seu cheiro estava nas roupas dela, e ele sabia que ela não queria nenhum outro, sabia que somente ele a embriagava de emoções.
E isso fazia com que ela sentisse mais ódio ainda.
Ela odiava como ele fazia bem pra ela.
E por deseja-lo tanto ela decidiu esquece-lo, mas como ela iria esquecer?
Não era possivel esquece-lo, cada beijo, cada frase, cada riso, estava tatuado pra sempre na memória dela.

Então ela resolveu tira-lo de sua vida, e ficar somente com as lindas lembranças que tinha.

por ♥ Janinha ♥ @ 16:48 - 5 Comentários

Voltar ao menu